VENHA A NÓS O VOSSO CONTEÚDO

Já fui o rei do F5. Abria várias abas no navegador com todos os sites que gostava e ficava atualizando pra ver se apareciam novidades. Isso na época em que a produção de conteúdo na web estava engatinhando.
Hoje é bem diferente. No meio da avalanche de informações o desafio é encontrar conteúdo relevante e personalizado.
Por isso, de uns tempos pra cá, aconteceu uma coisa curiosa comigo: voltei a ler newsletter. Um formato antigo mas que tem me ajudado muito.
Pra quem nunca viu, a newsletter chega num simples email (coisa velha, né?). Pode ter texto, links, fotos. Geralmente aparecem apenas títulos ou pequenos comentários “chamando” para textos maiores. Mas não passa disso. O maior mérito  desse formato é filtrar o conteúdo. O que chega numa newsletter, em tese, é o resumo das coisas mais importantes de um determinado tema ou publicação. Pra quem gosta de comunicação, vale dar uma olhada na newsletter do Farol Jornalismo.

O bacana de assinar uma newsletter é delegar a função de curadoria pra quem entende do assunto.

newsletter

Essa seleção não precisa ser feita apenas por humanos. Faz tempo que uso o aplicativo Zite para criar, diariamente, uma revista personalizada, exatamente com o que eu gosto. O Zite usa algoritmos que buscam as notícias mais curtidas por outras pessoas, ou seja, tem um lado humano e colaborativo na coisa. Só que o mais impressionante é a inteligência artificial por trás do aplicativo. Cada vez que curto uma notícia ele me pergunta o que exatamente gostei: a fonte da informação ou subtemas ligados a ela. Por exemplo, na área de tecnologia, se eu gostar de uma matéria da Wired, sobre realidade virtual, usada na medicina, o App me pede pra dizer se quero mais notícias da Wired, sobre realidade virtual ou sobre medicina. Pode ser que eu curta as três coisas, ou que medicina, por si só, não me interesse. A partir das próximas edições vou receber mais do que eu pedi. Com alguns meses de uso é impressionante como a curadoria fica sofisticada. É claro que algumas coisas eu dispenso. Mas a maioria é conteúdo bom e todo dia tem sempre um ou dois textos excelentes, que dificilmente eu encontraria sozinho, navegando no mar infinito da web. Em resumo, passo a fazer um filtro em cima de um filtro. Ganho tempo e qualidade. E o melhor de tudo: o Zite foi comprado pelo Flipboard, concorrente que sempre teve design mais bonito. Agora temos inteligência artificial e beleza num só lugar.

automated-robot-journalis-014

Pra fechar o assunto estamos cada vez mais viciados na curadoria feita pelas redes sociais. Várias pesquisas mostram que o Facebook se tornou fonte primária de informação de muita gente. O problema, nesse caso, é o tal filtro bolha, já debatido várias vezes aqui no Labmídia.
Tudo isso é pra dizer que, nem sempre, muita informação é algo bom. E que o papel dos curadores (humanos ou máquinas) é cada vez mais vital pra quem procura qualidade em vez de quantidade.
_
(Rafael Coimbra)
Anúncios

3 comentários sobre “VENHA A NÓS O VOSSO CONTEÚDO

  1. Curadoria com qualidade é bom. Mas… se lermos só o que nos interessa, nós não nos abrimos para novos horizontes. Acho que as curadorias também deveriam pensar em apresentar conteúdo sobre algo que você nunca leu (interessante e qualitativo). É Igual dar novas comidas para crianças.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s