FAKE TUDO

É bem provável que você já tenha lido textos do Verissimo, Bial, Jabor, Clarice Lispector… escritos pelos próprios ou por alguém que se fez passar por eles.
Montagens de fotos também circulam livremente no mundo digital faz tempo. Esse conteúdo falso alimenta desde bate-papos bobos em grupos de WhatsApp até discussões sérias quando alguém não percebe e assume as informações falsas como verdadeiras.

Agora as Fake News estão prestes a ficar ainda mais sofisticadas e difíceis se serem identificadas. Vem aí o Fake Video.

Pra entender o tamanho da encrenca dê uma olhada no que os pesquisadores da Universidade se Washington fizeram. Eles recriaram digitalmente a boca do ex-presidente Barack Obama com a ajuda da Inteligência Artificial. O computador analisou várias entrevistas gravadas para identificar o padrão de fala de Obama. Depois sincronizaram o áudio original real com o movimento da boca recriado digitalmente. O resultado é impressionante.

Existem outros projetos parecidos em andamento. Já dá, por exemplo, para fundir as expressões faciais de duas pessoas. Saca só:

No campo do áudio também  há programas que conseguem analisar um padrão vocal e construir frases artificialmente. A empresa Lyrebird faz isso.
Ou seja, é possível fazer virtualmente com que uma pessoa diga qualquer coisa. Por enquanto esse tipo de tecnologia, nesse grau de sofisticação, ainda não está disponível para o público. Mas é questão de tempo. Se você quiser experimentar algo parecido basta fazer um vídeo com o Mascarade (MSQRD).
Daqui a pouco a coisa vai complicar ainda mais. Primeiro quando houver a fusão de vídeos pessoais recriados digitalmente com cenários (reais ou virtuais). Estou falando de Realidade Aumentada. É como se o vídeo aí em cima do Obama pudesse ser combinado, em tempo real, com algum fundo verdadeiro. Filtros como os do Snap já fazem algo assim, só que você ainda é “original”.

Mais pra frente será possível recriar a “personalidade” de alguém digitalmente. De certa forma já dá pra fazer. A Inteligência Artificial vai analisar o “jeito” de pensar, falar e gesticular de uma pessoa. Nesse ponto a criação de um avatar em áudio e vídeo de uma pessoa vai ser tão perfeita que será muito difícil perceber se o vídeo é falso ou não.
Do ponto de vista jornalístico (incluindo plataformas de distribuição como Google e Facebook) é preciso, desde já, pensar em tecnologias capazes de detectar novas formas de fraudes digitais.
Também temos que escolher um nova expressão para substituir a ultrapassada “ver para crer” .

Steve Jobs 🤔


 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s